Blog

Espaço para você acessar nossas novidades e notícias relevantes para o setor

Matriz de Materialidade e ESG

Matriz de Materialidade: Entenda como funciona esta ferramenta para a sustentabilidade da sua empresa

25/03/2021

Na onda do ESG, ferramentas para a implementação e gestão da sustentabilidade estão sendo cada vez mais procuradas pelas empresas. Você sabe o que diferencia uma boa Matriz de Materialidade?

O que é ESG?

Como já comentamos em nosso blog, o termo ESG foi estruturado com base na verificação de que a utilização de fatores ambientais, sociais e de governança na gestão de ativos e serviços gerava mercados mais sustentáveis, com melhores resultados para a sociedade. A sigla vem do inglês, em que avalia critérios ambientais, sociais e de governança.

O que é uma Matriz de Materialidade?

Antes de tudo, é preciso entender o que é e para que serve uma Matriz de Materialidade. Essa ferramenta é utilizada por muitas empresas, além do ramo da construção civil, para elencar as prioridades de diversas áreas dentro de ESG.

O eixo y apresenta o nível de prioridade de um respectivo tema na percepção dos Stakeholders. No caso de uma incorporadora e construtora, estes representam os investidores, as empresas parceiras, os futuros proprietários e até os vizinhos da obra, por exemplo. Já o eixo x apresenta as prioridades deste tema para a empresa.

Eixos da Matriz de Materialidade
Eixos da Matriz de Materialidade

Como ler estes dados?

Sem saber fazer a leitura correta destes dados, a Matriz de Materialidade acaba não contribuindo para a gestão da empresa. Desse modo, a parte interessante de cruzar os interesses dos Stakeholders com os da empresa é avaliar quais itens possuem alta prioridade para ambos, quais possuem alta prioridade apenas para um destes grupos e quais possuem baixa prioridade. Assim, a empresa pode focar suas ações sociais, de sustentabilidade e de governança onde o interesse é maior, priorizando esforços. 

No caso de uma empresa de tecnologia, por exemplo, a questão da segurança e privacidade de dados pode aparecer como alto interesse para os Stakeholders. Na construção civil, este tema pode ter baixa prioridade, priorizando questões de impacto da obra com o seu entorno e a qualidade da construção.

Prioridades da Matriz de Materialidade
Prioridades da Matriz de Materialidade

Matriz de Materialidade e o GRI

Dada a importância de reportar dados de ESG, reportar estes dados com clareza é fundamental. 

Um dos indicadores mais conhecidos para o ESG é o GRI, Global Reporting Initiative, como já falamos em nosso blog. Uma das exigências do GRI para os relatórios de sustentabilidade é a presença da Matriz de Materialidade.

Dados de qualidade são a chave para uma boa Matriz de Materialidade

O que muitas empresas têm feito é usar esta ferramenta apenas para cumprir os requisitos do GRI, sem muita atenção para suas potencialidades e para o que se pode aprender com isto. Dessa forma, muitos dos dados acabam sendo colhidos sem o devido cuidado, sem levar em conta a opinião de diretores e CEOs, o que gera uma matriz inconsistente e que se torna obsoleta rapidamente.

É fundamental que se tenham dados de qualidade e feitos com muita pesquisa para compor a Matriz de Materialidade. Afinal ela é apenas uma ferramenta que mostra o resultado de toda esta pesquisa, na identificação dos interesses de ESG tanto dos Stakeholders como da empresa.

Próximos Passos

Você possui uma Matriz de Materialidade de qualidade em mãos? Os próximos passos para a gestão da empresa é entender o que já é feito e o que se pode fazer considerando as prioridades elencadas.

Por fim, se feita de forma correta e olhando os objetivos a longo e médio prazo de uma empresa, esta é uma ferramenta que pode ser consultada diversas vezes para diversos fins e dificilmente se tornará obsoleta.

Pedro Pimentel Ruocco

Eng. Civil e Arquiteto na Inovatech Engenharia

Letícia Hein Hsiao

Comunicação e Marketing na Inovatech Engenharia