Blog

Espaço para você acessar nossas novidades e notícias relevantes para o setor

Jornada BIM Inovatech Engenharia

BIM: 7 pontos para você ficar atento no início da sua jornada

25/02/2021

O uso da ferramenta BIM ainda é algo novo no Brasil, em que muitas empresas ainda estão no processo para sua implementação. Contudo, processos novos sempre vem com muitos erros e acertos. Nós separamos alguns pontos para você prestar atenção no início da sua jornada BIM, confira:

1.    Usar um software BIM puramente como uma ferramenta de modelagem acaba saindo caro

Os softwares BIM possuem inúmeros recursos para aumentar a produtividade de seu projeto e armazenar informações valiosas que dispensam extensas planilhas.

Dessa forma, usar o BIM apenas para a modelagem do seu empreendimento não é um bom proveito da ferramenta, sendo que apenas para a modelagem existem diversos outros softwares no mercado com valores mais acessíveis, o diferencial do BIM é que o modelo 3D retém muita informação que auxiliam todas as etapas do projeto, desde a concepção até a obra.

2.    Modelo com informações divergentes pode trazer problemas no futuro

Para a extração de quantitativos de forma correta, as informações inseridas no modelo devem ser coerentes, sendo inseridas sempre na mesma unidade e presentes em todo o modelo. É importante inserir informações precisas para extrair resultados precisos para o canteiro de obras.

3.    É a hora de abrir mão de planilhas e projetos em 2D

Um bom projeto em BIM contém apenas um arquivo em que estão presentes todas as informações, segmentar o projeto em diferentes arquivos e planilhas apenas separa as informações. Assim, aumentam-se o número de clashes e outras divergências entre os projetos, podendo gerar um alto custo para resolvê-los e acarretar em gastos excessivos durante a obra. 

4.    Todos devemos falar a mesma língua – É o momento de integrar todas as disciplinas do projeto para o BIM

Não integrar todas as disciplinas no projeto em BIM é mais um fator para aumentar as divergências do projeto. Desse modo, com toda esta revolução BIM na indústria da construção é o momento de pressionar todos os players a adotarem esta metodologia nos seus projetos, caminhando para projetos verdadeiramente integrados e compatibilizados.

5.    Ausência de diálogo com o canteiro de obras pode custar caro

O objetivo final é minimizar as interferências no canteiro de obras, ter quantitativos assertivos e aumentar a produtividade. Um projeto, mesmo que este não seja em BIM, deve ser sempre pensado no canteiro. Afinal, as interferências e incompatibilidades quando descobertas no canteiro são sempre as mais caras de se corrigir e que atrasam a entrega da obra.

6.     O BIM deve ser personalizado

Para se tirar o máximo do proveito do BIM, esta ferramenta deve ser personalizada de acordo com as necessidades de cada empreendimento, mirando os objetivos do cliente e a cultura da empresa, para poder criar as bibliotecas (que irão suprir o modelo) de acordo com suas demandas e particularidades.

7.    Tenha ajuda de um parceiro de confiança

Por fim, o BIM encanta o olhar de muitos e o desejo por já implementar e começar a utilizar a ferramenta é grande. Começar a implementar o BIM sozinho pode até ser possível, mas será um processo árduo e que consumirá bastante tempo entre os erros e acertos. É importante começar o processo com um parceiro de confiança, que pode te ajudar a entender suas necessidades e a melhor solução para elas.

Letícia Hein Hsiao

Comunicação e Marketing na Inovatech Engenharia