Blog

Espaço para você acessar nossas novidades e notícias relevantes para o setor

Emenda 1 - Norma de Desempenho Desempenho Térmico

Nova emenda da NBR 15575 – Norma de Desempenho para o Desempenho Térmico, entenda o que mudou

06/04/2021

No dia 30/03/2021 a Emenda 1 da Norma de Desempenho (ABNT NBR 15.575, partes 1, 4 e 5) foi publicada. Esta emenda descreve os requisitos de avaliação de desempenho térmico para empreendimentos residenciais em todo o Brasil. Nossos especialistas destacaram suas principais mudanças, confira:

Por que uma nova emenda?

Esta atualização reformula a forma de se avaliar o desempenho térmico, incorporando diversos fatores que antes não eram considerados.

Portanto, trata-se de uma avaliação mais detalhada e realista, que incorpora diversas decisões de projeto relevantes para o desempenho térmico das edificações, como porcentagem de área envidraçada ou influência de cargas térmicas.

Quem precisa atender a esta Emenda?

Como já falamos em nosso blog, a Norma de Desempenho está em vigor desde 2013, sendo o seu atendimento obrigatório para empreendimentos residenciais em todo território nacional.

Atender os requisitos mínimos da ABNT NBR 15575 é um pré-requisito para se obter o financiamento da Caixa para projetos Minha Casa Minha Vida, sendo que também é um documento legal e reconhecido pelo Código de Defesa do Consumidor.

Portanto, não atender à NBR 15575 é um grande risco para as construtoras e incorporadoras, que podem ter problemas jurídicos caso seu desempenho esteja abaixo dos padrões mínimos da norma.

Quando esta Emenda entrará em vigor?

Esta emenda se aplica para projetos protocolados para aprovação no órgão competente pelo licenciamento 180 dias após a publicação da emenda, ou seja, a partir do dia 26/09/2021. Até lá, o método prescrito pela Norma de Desempenho em 2013 ainda está em vigor.

Quais as principais mudanças?

Elencamos algumas das principais mudanças da Emenda 1, que tornam o atendimento do desempenho térmico das edificações mais preciso e acessível.

1.    Apresentação de um método simplificado – aplicável para algumas tipologias

 Nessa atualização é apresentado um método que não necessita que o empreendimento seja modelado para simulações computacionais e pode ser aplicado para algumas tipologias, sendo que uma de suas restrições é o percentual de área envidraçada dos ambientes.

Em outras palavras, se um ambiente se encaixa nestes requisitos, a avaliação de seu desempenho térmico pode ser feita de maneira rápida e simples, com consulta ao próprio material da Emenda 1. Caso o ambiente avaliado não se encaixe nesses requisitos, é necessário realizar uma simulação para verificar o seu Desempenho Térmico.

2.    Avaliação que abrange todo o ano

A avaliação anterior exigia que o edifício atendesse ao desempenho mínimo considerando alguns dias típicos de inverno e verão. Dessa forma, para incorporar mais variações no clima local, esse novo método abrange todo o ano na avaliação, o que traz uma análise mais precisa e próxima da realidade.

3. Inclusão das cargas térmicas na avaliação

As cargas térmicas, devido a ocupação como pessoas, iluminação artificial e equipamentos eletrônicos, possuem papel fundamental para o desempenho térmico de uma edificação. Afinal, um ambiente vazio possui desempenho bem distinto de um ambiente ocupado.

Agora, estes dados serão incluídos para uma avaliação mais próxima da realidade dos usuários.

Considerações finais

A Inovatech Engenharia acompanhou de perto o processo de revisão, participando das discussões na elaboração do texto e em plenárias, buscando contribuir para torná-lo mais robusto e alinhar a avaliação com as práticas do mercado. Afinal, nossa missão é tornar as construções mais eficientes, confortáveis e com menor impacto ambiental.

Por fim, com essas mudanças, o método da nova versão é mais detalhado, evitando pontos sujeitos à interpretação. É também mais realista, passando a melhor refletir e apoiar as decisões de projeto que impactam no desempenho térmico.

Vinicius Olmos Batisttini, engenheiro civil pela POLI-USP,
sócio e responsável pelo núcleo de Norma de Desempenho e Simulações na Inovatech Engenharia

Elisa Santo Matar, engenheira civil pela POLI-USP,
responsável por simulações de desempenho térmico na Inovatech Engenharia