Sukyo Mahikari Campo Grande

Terceiro projeto da entidade espiritual no Brasil a contar com consultoria da Inovatech para certificação AQUA, templo religioso no Mato Grosso do Sul incorpora princípios de sustentabilidade para refletir ensinamentos espirituais da instituição


Templo Religioso

Certificações

Economia de energia

O novo Dojo da Sukyo Mahikari do Brasil concebido para Campo Grande contou com a consultoria da Inovatech para acompanhar o projeto e fazer recomendações, visando a certificação AQUA de construção sustentável, já conquistada nas fases de Programa e Concepção, em 2013.

O projeto arquitetônico traz soluções únicas e sustentáveis, que se alinham aos conceitos de sustentabilidade da entidade religiosa, e é o terceiro da Sukyo Mahikari a contratar a ajuda especializada da Inovatech. O edifício Kunrensho em São Paulo e o Dojo em Curitiba também tiveram esse apoio e receberam o selo AQUA.

Em Campo Grande, o projeto do Dojo se destaca por aliar alta qualidade ambiental, soluções inovadoras e condições de conforto satisfatórias aos usuários do edifício. Sua arquitetura foi concebida para garantir a flexibilidade dos ambientes, de acordo com as necessidades dos ocupantes.

Dentre as soluções sustentáveis adotadas no Dojo de Campo Grande, destacamos:

• Doação dos resíduos de construção, para reaproveitamento;
• Sistema de iluminação de baixo consumo;
• Uso de lâmpadas padronizadas, de modo a facilitar a manutenção;
• Sistema de ar condicionado setorizado nos ambientes de grandes dimensões;
• Instalação de placas fotovoltaicas para alimentação da iluminação de balizamento e para abatimento do consumo energético total do edifício;
• Concepção da envoltória de modo a reduzir a entrada de calor do ambiente e a atenuar possíveis ruídos à vizinhança;
• Utilização de vidros com bom desempenho térmico;
• Sistema de utilização de águas pluviais;
• Sistema de reaproveitamento de águas cinzas;
• Uso de equipamentos economizadores como torneiras com fechamento automático, bacias com caixa acoplada e sistema dual flush;
• Priorização à utilização de elementos pré-fabricados na obra, que minimizam a geração de resíduos;
• Coletores de resíduos recicláveis e não recicláveis em todos os ambientes, favorecendo a triagem na fonte geradora.


< Voltar para CASES