Escolas públicas da FDE

Em 2010, com consultoria da Inovatech, entidade pública foi a primeira a ter um prédio com certificação AQUA de construção sustentável. Novo padrão de sustentabilidade está sendo replicado em todas as novas escolas construídas


Centro Educacional e Universidade

Certificações

Redução de custos operacionais

A Escola Estadual Ilha da Juventude, localizada no bairro da Brasilândia, zona Norte de São Paulo, foi a primeira escola do país com certificação ambiental construída com verba pública. A unidade conquistou o selo AQUA, da Fundação Vanzolini, em 2010, após um trabalho de consultoria da Inovatech, contratada pela Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE), entidade responsável por viabilizar a execução das políticas educacionais definidas pela Secretaria da Educação do Estado de São Paulo.

O projeto da escola teve como principal diferencial o emprego da arquitetura bioclimática, garantindo sustentabilidade e custos reduzidos de implantação e de manutenção. Com o trabalho da Inovatech, a escola tornou-se projeto piloto para o desenvolvimento de um novo padrão de construção e sustentabilidade a ser replicado em todas as escolas construídas pela FDE.

Outros três projetos na capital paulista (nos bairros da Luz, Jaguaré e Jardim Santa Rita) também receberam a certificação para as fases programa e concepção. Apesar de não existir uma receita pronta para esse tipo de projeto, que varia de acordo com as características específicas de cada escola, alguns dos aspectos mais importantes ligados à eficiência energética, ao reuso da água e à gestão de resíduos foram incorporados aos padrões de construção e especificações da FDE.

“Essencialmente sustentável e pioneiro, esse projeto representou um grande avanço de qualidade arquitetônica e funcional na busca pela excelência em nossas edificações escolares”, declarou o presidente da FDE, José Bernardo Ortiz.

A partir da consultoria da Inovatech Engenharia, cada detalhe do projeto foi pensado com foco na sustentabilidade: os materiais sustentáveis, a arquitetura bioclimática, a gestão de resíduos, o uso racional de água e energia elétrica, a adoção de sistemas de captação e reaproveitamento da água das chuvas e o aquecimento solar da água.

“A escola tem um papel importante na educação ambiental da sociedade. Para professores e alunos, na prática, a certificação proporcionará um contato mais próximo com a questão da sustentabilidade no próprio ambiente escolar. O fato de estar dentro de um prédio sustentável permitirá ações pedagógicas mais efetivas e também despertará maior interesse e conscientização dos estudantes e da comunidade local, reforçando o comprometimento com o meio ambiente”, disse o Secretário da Educação à época, professor Herman Voorwald.

Para a Inovatech, estruturar um programa de construção sustentável que pudesse ser replicado em todas as novas escolas FDE de forma a garantir os altos níveis de desempenho exigidos pelo AQUA representou um desafio gratificante.

“Foi necessária a mobilização de profissionais da nossa equipe com conhecimento em áreas distintas para desenvolver esse novo padrão de sustentabilidade para a FDE“, declarou o diretor da empresa, Luiz Henrique Ferreira.


< Voltar para CASES