Blog

Espaço para você acessar nossas novidades e notícias relevantes para o setor

Produtividade e coordenação de projetos: como sua empresa lida com isso? Está preparada para o boom imobiliário que vem por aí?

Produtividade e coordenação de projetos: preparando o mercado para o boom que vem por aí

26/09/2019

De olho na retomada da economia, confira as dicas de gestão de processos que podem fazer muita diferença quando aumentar a demanda por projetos no setor da construção

 

Por Willian Konishi* 

Nos últimos cinco anos, o mercado da construção civil passou por um longo período de retração. Isso exigiu que as incorporadoras e construtoras trabalhassem cada vez mais com equipes enxutas. Além disso, muitas vezes, foi necessário unificar diversas áreas dentro das empresas.

Em 2019 o mercado está retomando o crescimento, confiante em um crescimento ainda maior nos próximos anos. Com esta projeção, como as empresas têm se preparado para esta retomada?

Já vivenciamos este cenário em 2008, quando o setor passou por um rápido crescimento e os números de empreendimentos lançados cresceram rapidamente. Um dos reflexos negativos foi que a oferta de profissionais na área não conseguiu acompanhar a demanda gerada. Assim, muitas empresas perderam oportunidades ou tiveram a qualidade dos seus produtos comprometida, por falta de mão de obra qualificada.

Como melhorar processos internos?

Uma das maneiras de as empresas se prepararem para essa tão esperada retomada de projetos é a procedimentação e otimização das tarefas internas. O objetivo disso? Reduzir a ineficiência dos processos. Para isso é importante que as empresas façam perguntas como:

  • Os processos estão mapeados?
  • Eles estão estruturados de forma que qualquer pessoa que entre possa entendê-los e executá-los?
  • Os processos existentes são executados de maneira efetiva?
  • As pessoas acham que os procedimentos são úteis e os retroalimentam?
  • Os procedimentos não são cansativos?
  • Há processos que podem ser eliminados?
  • Há processos que podem ser otimizados?

Muitas vezes, diante dessas perguntas, as pessoas que as criaram ou as que controlam e executam os processos podem não enxergar todas as possibilidades, por estarem adaptadas e terem uma visão viciada.

Por isso, é importante estabelecer indicadores para que se possa realizar uma análise crítica por meio de fatos e não por achismo. Além disso, é importante manter-se aberto a novas ideias e soluções que surgem a todo tempo no mercado.

Para ilustrar um pouco essa questão, gostaria de trazer algumas reflexões e percepções que temos tido aqui na Inovatech:

1- Timing das decisões de projeto

Já vimos discussões em reuniões de coordenação de projetos pré-executivos sobre o pé-direito de alguns ambientes. Este é o momento para tomarmos tal decisão? Esta informação não deveria ser definida no estudo preliminar?

Muitas vezes, por falta de processos que determinem o que deve ser decidido em cada etapa, perdemos tempo discutindo itens que não têm mais solução e que podem gerar mais custos por conta da decisão em momento tardio.

2- Timing para as análises da Norma de Desempenho

Temos visto contratações de estudos térmico, lumínico e acústico ocorrerem no projeto em fase de pré-executivo. Esse é o melhor momento para realizarmos a análise? Nós recomendamos que esses estudos entrem junto com o estudo preliminar de arquitetura e, se possível, na definição do produto.

Nesta etapas, as simulações passam a ser uma importante ferramenta para a entrega de um produto que atenda às normas e, ao mesmo tempo, propicie o máximo de conforto para os moradores, sem a necessidade de alterações de projetos que onerem a construção.

3- Orçamentação das obras

Este é outro ponto que costuma ocupar muito tempo das empresas. Daí, podemos questionar: utilizar planilhas de Excel e verificar projeto por projeto é a maneira mais precisa e eficiente de fazermos isso? Uma possível solução seria utilizar ferramentas como o BIM para otimização de tais processos.

Foco na alta produtividade

Estes foram alguns exemplos de como nós atuamos junto aos nossos clientes, para que eles possam tomar as decisões no momento certo, com informações detalhadas e acompanhadas de uma análise crítica realizada por gente competente e do ramo da construção.

Acreditamos que este é o único caminho para transformar o setor e torná-lo mais produtivo.

* Willian Konishi é sócio e responsável pela área de Gestão de Processos e Plataformas Digitais na Inovatech Engenharia.