Blog

Espaço para você acessar nossas novidades e notícias relevantes para o setor

Conforto acústico não precisa tirar o sono de tantas construtoras / Pessoa em pé olhando a cidade do alto de um edifício à noite

Conforto acústico não precisa tirar o sono de tantas construtoras

24/01/2020

É possível acabar com o pesadelo das reclamações de ruído após a entrega das chaves e com a insegurança em relação ao atendimento à Norma de Desempenho

 

O barulho está no topo do ranking das queixas mais comuns em condomínios. O morador muda para o imóvel novo e já fica incomodado: escuta o liquidificador do vizinho, o sobe e desce do elevador, as descargas nas tubulações hidráulicas, as crianças correndo no andar de cima, o trânsito da cidade, e por aí vai.

Num contexto maior, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a poluição sonora é o segundo problema ambiental que mais impacta a saúde da população, atrás apenas da poluição do ar nas cidades. O fato de ser a causa de dores de cabeça, insônia e estresse ajuda a explicar por que tanta gente reclama – e por que o tema ainda é uma pedra no sapato de muitas construtoras.

O problema não é de hoje, mas, com a Norma de Desempenho, os consumidores ganharam um aliado a mais na hora de exigir seus direitos. No entanto, do outro lado, muitas empresas continuam à procura de caminhos seguros para dois desafios:

  • Garantir, pelo menos, o atendimento ao nível mínimo estabelecido na NBR 15575 e, assim, minimizar as reclamações futuras;
  • Viabilizar os estudos e soluções de desempenho acústico sem aumentar custos nos projetos.

O que fazer

Nossa experiência no assunto e também as inúmeras conversas que já tivemos com diversos clientes nos mostram alguns pontos importantes para que o conforto acústico não tire mais o sono das construtoras:

1- Soluções desde o início do projeto

Corrigir lá na frente é sempre mais complicado. O projeto acústico precisa ser parte da história do empreendimento desde o estudo preliminar.

2- Softwares não fazem milagres

Eles podem ser incríveis, sim. Mas, não são garantia de nada sem uma avaliação consistente dos riscos e uma busca real por redução da distância entre o que é simulado e o que é medido.

3- Simulações integradas criam sinergias

Estudamos muito a respeito e podemos afirmar que, seguramente, vale muito mais a pena simular os desempenhos térmico, acústico e lumínico de maneira integrada. Assim, e usando tecnologias de ponta, criamos sinergias, melhorias e insights importantes em diversas pontas do projeto.

4- Não se contente com relatório de resultados das medições

Uma consultoria que realmente ajuda o cliente deve ir além das planilhas em PDF. É preciso, afinal, resolver os problemas, certo? Por aqui, trabalhamos sempre para indicar as melhores alternativas que equilibram risco e custo.

5- A obra não pode atrasar por causa das medições de desempenho acústico

Com metodologias de alta produtividade, é possível realizar as medições com redução dos impactos no cronograma e na gestão da obra.

6- Acredite: medições acertadas geram economias

Quanto maior a precisão, menor a chance de retrabalho e de gasto extra com outra consultoria para resolver o que a primeira não conseguiu.

Além disso, quando os estudos acústicos são feitos de forma integrada às simulações de conforto térmico e lumínico, o potencial de economias com materiais (esquadrias, por exemplo) aumenta significativamente.

Quer saber mais sobre nosso trabalho na área de acústica? Entre em contato com a gente!