Blog

Espaço para você acessar nossas novidades e notícias relevantes para o setor

5 características dos bons profissionais e consultores de BIM / homem em frente a holograma que remete a uma rede de informações conectadas

5 características dos bons profissionais e consultores de BIM

28/01/2020

O que as construtoras devem considerar na hora de contratar uma consultoria para implantar a ferramenta BIM em seus projetos

 

A dúvida costuma ser a mesma: como avaliar a qualidade e excelência técnica de um profissional ou consultoria de BIM, para fechar contratos com mais segurança?

Novas tecnologias costumam render muitas dúvidas e questionamentos. Isso é natural e compreensível. Para driblá-los e seguir em frente, vale a pena observar alguns pontos importantes nos consultores de BIM. Eles farão diferença na experiência com a ferramenta e, claro, nos resultados obtidos pela sua empresa:

1- Mais do que um expert em softwares de BIM 

Pode parecer estranho à primeira vista, mas não basta o consultor de BIM dizer que é expert na ferramenta em si. Isso não garante boas entregas. É preciso ir além do conhecimento específico e conseguir agregá-lo adequadamente no ambiente organizacional de cada cliente.

Resumindo, BIM é metodologia que requer, sobretudo, personalização. Não dá para sair por aí copiando os mesmos conjuntos de bibliotecas para diferentes projetos, por exemplo, ou imaginando resultados semelhantes em cenários distintos.

2- Ter bom ouvido para entender o cliente

Tão óbvio, não? Mas, vale a pena ressaltar que o primeiro passo é perceber se o consultor de BIM está realmente preocupado em atender as suas demandas específicas. Observe se ele procura conhecer a fundo a empresa, os objetivos, os processos internos, a cultura e os valores do seu negócio, os métodos construtivos, a mecânica dos departamentos de compras e de projetos, e por aí vai.

Isso é extremamente importante porque BIM, na realidade, requer um profundo trabalho de investigação de informações relevantes que ajudarão a compor o modelo. A partir destas informações é que será possível criar um sistema de gestão da informação que, de fato, represente os interesses da sua empresa.

3- Trabalhar de forma integrada

Trabalhar de forma fragmentada não é bom sinal. Implantar a metodologia BIM em um projeto significa reunir uma quantidade incrível de informações. Mas, para fazer essa engrenagem funcionar direito e render bons resultados, é necessário que haja integração entre todas as disciplinas.

Em outras palavras, o consultor precisa mostrar que tem uma visão global do projeto, não se restringindo a uma ou duas caixinhas de conhecimentos específicos bem resolvidos.

4- Entender que o estudo preliminar vale ouro

Já mencionamos que é fundamental um bom trabalho de levantamento de informações. Resta dizer que isso deve ser feito antes da criação do primeiro modelo. Até pouco tempo atrás, o estudo preliminar era apenas um primeiro draft. Mas, na modelagem de projetos em BIM, ele passa a ser a principal entrega do modelo.

Isso ocorre porque essa fase inicial de investigação de dados, que nem sempre estão disponíveis facilmente, é que possibilitará a criação de bibliotecas eficientes e alinhadas aos objetivos do projeto e às características de cada cliente.

Portanto, avalie se isso tudo é realmente uma premissa do consultor de BIM. Se não for, fique de olho.

5- Saber unir tecnologia com visão de negócio

De que vale a mais alta tecnologia se ela não tiver ressonância com a visão de negócio da sua empresa? Mais uma vez, não basta contratar quem domine programas de BIM. O que realmente faz diferença é a capacidade de implantar tecnologia adequada ao contexto de cada empresa, centrada em soluções flexíveis que mirem sempre os objetivos de cada cliente.

Toda nova tecnologia exige um período de transição, de maturação. Apostar em empresas que já têm experiência no assunto e recomendação no mercado é uma boa estratégia, sempre.

Conte com a gente!